0 Série Estudando Fora - Edição Holanda



A Série Estudando Fora é uma das que eu mais curto fazer no blog! E eu fico super feliz quando consigo "recrutar" novas pessoas pra contar um pouco sobre a experiência que elas tiveram estudando no exterior.

Eu conheci o Gregor por conta do estágio que ele está fazendo no think tank onde eu trabalho. Ele já estudou fora três vezes e topou participar da série contando sobre o mestrado que ele está fazendo na Holanda.

Espero que vocês gostem e deixem suas dúvidas nos comentários! 

Ah, nas próximas semanas teremos mais posts da Série Estudando Fora, então fiquem de olho!

Beijos,

Laís



***Estudando na Holanda***





Perfil

Nome:Gregor Guedes

Idade: 27 anos

País e cidade onde está morando: Holanda, Nijmegen

Universidade onde você está estudando: Radboud University

O nome do seu curso: Mestrado em Geografia Humana, especialização em Conflito, Território e Identidade.

Marque uma das opções abaixo:

[  ]graduação  [ X]mestrado

Acadêmico

Você sempre quis estudar fora do Brasil?
Sim

Qual foi a maior diferença que você notou entre estudar no Brasil e estudar no país onde está agora? Quais foram suas maiores dificuldades?
Olha já estudei fora 03 vezes. Uma na Dinamarca enquanto estudante do ensino médio, outra na Holanda enquanto estudante de graduação e a terceira na Holanda novamente como estudante de mestrado. Para simplificar vou falar mais de minha ultima experiência.


A maior diferença que se nota é infraestrutura oferecida ao aluno e a organização das faculdades. As aulas ocorrem no horário combinado, todos são pontuais, a estrutura da faculdade é excelente com boas instalações para o aluno estudar, pesquisar, baixar arquivos acadêmicos do mundo inteiro. As bibliotecas são confortáveis, têm maquininhas de café e um restaurante universitário com um preço justo (4,50 euros uma boa refeição). Além disso, os professores costumam responder aos e-mails dos alunos com mais rapidez e são mais exigentes, eu tinha avaliação semanalmente.


Dar conta de ser avaliado semanalmente foi uma grande dificuldade. Além disso, o fato de estar longe dos amigos, da família em um país estranho não ajudava nos momentos de maior pressão psicológica que ocorriam com a alta demanda de leitura e trabalhos.

O pessoal na universidade foi receptivo?
Olha o holandês é muito profissional, te recebem, te orientam, tiram tuas dúvidas, etc etc... se tens dificuldade ao imprimir um documento, se precisas ter uma reunião com um professor, se queres alguma carta de recomendação ou afins eles te ajudam, são bastante solícitos. Todavia, esta gentileza toda se restringe ao profissional, socialmente são pessoas educadas, mas não são receptivas. Não te convidam para um bar, um jantar nem são pessoas de bater papo.

O que as pessoas daí acham do Brasil?
Não entendem muito bem o Brasil, conhecem o estereótipo de que aqui é o país do futebol e do carnaval da mulher pelada, não sabem bem a diferença entre brasileiros e latinos/hispânicos; para eles é tudo a mesma coisa. Tampouco sabem da diversidade cultural e racial do Brasil, costumavam me perguntar como eu era brasileiro se eu era branco, e por aí vai...

Sabem que o Brasil é um país em desenvolvimento com sérios problemas sociais e sabem também que o brasileiro é muito festeiro e animado, mas justamente essa combinação tosca entre pobreza e felicidade é vista um pouco negativamente entre eles.

Claro, existem holandeses que namoram brasileiras e, por isso, conhecem mais sobre o país. Existem mais holandeses que namoram brasileiras do que o contrário... E existem também holandeses apaixonados pelo Brasil que talvez não pensem assim, mas falo da maioria.

Quais são as dicas que você dá para os brasileiros que querem estudar fora do Brasil?

Aprenda, em profundidade, a língua do país onde você quer estudar. Caso você não tenha um interesse extremamente específico em um país que não seja de língua inglesa, invista o máximo que puder no inglês.  Além de, evidentemente, poderes estudar em países de língua inglesa, muitos países como a Noruega, a Suécia, a Dinamarca, Luxemburgo e Suíça oferecem mestrados e doutorados em inglês. 


Pesquisem com frequência bolsas na internet e no Facebook também, existem várias páginas de bolsas acadêmicas no Facebook para você dar uma curtida e poder acompanhar as novidades.

Coloque bem claro na sua cabeça se você vai para estudar ou para conhecer e se divertir. Misturar os dois resulta, muitas vezes, em prejuízo ou nos estudos ou na diversão.

Nota da Laís: Gostei da sinceridade! hahaha

Cultural

Como foi o processo de mudança? Quais são as diferenças culturais mais marcantes entre o Brasil e o país onde você está?
Talvez seja melhor falar da primeira vez, neste caso, em que morei na Holanda. O processo de mudança teve seus aspectos positivos e negativos. Positivamente vale lembrar a organização do país. O transporte funciona bem, as cidades são limpas a segurança é impressionante. Pode andar na rua sozinho de madrugada e não ter medo de nada. Também foi legal ter morado só e aprendido a “me virar”. Apesar de não ter sido fácil no início me acostumei tanto com isso que quando retornei ao Brasil saí por definitivo da casa de meus pais com a primeira oportunidade.

A diferença cultural mais marcante é na atitude do povo, os holandeses, apesar de muito educados, não têm o calor humano do brasileiro, são frios, distantes e de poucas amizades. Essa diferença do comportamento social é o mais marcante que posso falar em termos de cultura e comportamento, a pontualidade e a organização holandesa também marcam uma grande diferença entre os dois países.

Qual o feriado/festa nacional mais divertido/interessante no país onde você está?
Olha o dia do Rei é para eles uma festa semelhante ao que é carnaval para nós. Bem dizer, o carnaval do brasileiro é o dia do rei na Holanda. Mas na primeira cidade em que morei Leiden, bela Leiden, eles também tinham uma festa em comemoração a uma batalha em que expulsaram os espanhóis da cidade. Essa festa em Leiden que ocorre em algum dia de Outubro de todos os anos também era bem legal.

Como é o custo de vida no país?
O aluguel de quarto é bastante caro, um quarto mobiliado com energia, calefação, chuveiro (talvez) e internet inclusos fica entre 350 e 400 euros. O banheiro, máquina de lavar e cozinha geralmente são compartilhados.

Fora o aluguel, o resto não é tão caro, não. O preço da feira básica se você for aos mercados baratos como LiDl e Audi é igual ou muitas vezes mais barato do que no Brasil. O custo de morar na Holanda não difere muito do custo de  morar no Brasil, claro que a comparação, no caso do Brasil, varia muito também de cidade para cidade. Faço uma comparação aqui com o preço das metrópoles.

Onde você está morando? Aluguel, alojamento, residência estudantil etc.?
Morei em uma residência estudantil. Na Holanda existem empresas especializadas em arranjar quartos ou alojamentos próprios para estudantes. O serviço costuma ser bom, mas é preciso prestar muita atenção nos contratos. Algumas vezes, os locadores, principalmente empresas, procuram tirar vantagem do locatário.

Quais os lugares que você mais gosta de visitar aí?
Os bares devido à diversidade de cervejas que pouco encontramos nos bares do Brasil

O que você mais gosta de comer aí?
Olha a culinária holandesa não é das mais diversificadas e elaboradas não. Eles têm um biscoito aqui bem gostoso que é o speculass e um outro tipo de biscoito/doce que se chama stroopwafle. Os queijos holandeses são muito bons e bem baratos. Além disso, existe uma diversidade de produtos muito grande nos supermercados da Holanda: diferentes tipos de arroz, boas sobremesas, molhos de tomate italianos, etc. A carne bovina na Holanda é péssima. Para achar uma carne razoável, recomendo ir a uma loja turca que vende também muitas especiarias daquele país, algumas muito saborosas como frutas em calda.

Como você se locomove até a universidade ou outros lugares? 
Geralmente de bicicleta, na Holanda se faz quase tudo de bicicleta o que é ótimo. Trem só quando viajava para outra cidade o que foi raro.

Você pensa em ficar de vez no país onde está estudando? Por que?
Não. Apesar dos problemas do Brasil, aqui é minha casa e eu gosto da passionalidade brasileira.

Qual é a parte mais legal da experiência de estudar fora?

Olha, o conhecimento que se adquire, os contatos feitos, o fortalecimento curricular são aspectos muito bons. Mas, a parte mais legal, para mim, foi de ter curtido certos aspectos positivos que não temos no brasil, como  a segurança, a organização, pessoas do mundo inteiro etc. 
Comentários
0 Comentários

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário