0 Tapete Vermelho - Especial Volta ao Mundo: França



Olá pessoal!

Tenho novidade pra vocês! Todas as quartas feiras de outubro e de novembro serão dominadas por um quadro novo aqui na coluna: o Especial Volta ao Mundo!!!



Diferentemente dos outros posts da coluna, a ideia desse quadro não é contar a trajetória, mas apenas apresentar a vocês artistas de outras partes do mundo e que também merecem ser reconhecidos, seja por seu talento, carisma, originalidade ou coragem. Ouvimos tanto falar dos artistas americanos, dos britânicos, da Billboard, da MTV, do Grammy, que esquecemos que não são só os USA e o UK que fazem música, o resto do mundo também faz! Assim, vou trazer informações básicas dos artistas na tentativa de deixar vocês com água na boca e vontade de ouvir e saber mais do artista. 

Cada semana, teremos um país ou uma região em evidência. Assim, vou tentar trazer pra vocês alguns nomes dessa galera que faz barulho por lá! Lembrando que vocês não precisam se restringir aos que falarei aqui! Vocês podem e devem pesquisar mais artistas do local!

Ao final de cada artista, colocarei um link para um site onde vocês podem encontrar mais músicas deles! De nada :)

Hoje vamos dar uma voltinha no mundo musical da França!



Desde os tempos de Edith Piaf, a França nos presenteia com cantoras excelentes que fazem lindas músicas utilizando a língua do amor. Hoje em dia, no mundo do pop, não é diferente. Vários cantores e cantoras fazem música da mais alta qualidade. De Edith Piaf a David Guetta, passando por Carla Bruni.


CARLA BRUNI























Misturando política e música, Carla Bruni é a personificação da elegância, da finésse e do charme típico de uma mulher da realeza. Casada com o ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy, tem a música no seio familiar. Sua mãe é a concertista de piano Marisa Borini, que era casada com o industrial e compositor clássico Alberto Bruni Tedeschi. Juntos, os pais de Bruni fizeram um tremendo sucesso na indústria francesa. Ah, outra coisa: Bruni é italiana. Mudou-se pra França, pois era onde os pais conseguiriam trabalhar mais facilmente.


Seu estilo é de um pop romântico, com batidas lentas, ao estilo de John Legend. Tem 3 álbuns lançados até o momento: Quelqu'un m'a dit (de 2002, cantado em francês), No Promises (de 2006, cantado em inglês) e Comme Si De Rien N'Était (de 2008, cantado em inglês e em francês); este último contendo algumas letras polêmicas e que fazem alusão a seu atual marido, como Tu Es Ma Came, Je Suis une Enfant, Ta Tienne e You Belong to me.

Clique aqui para curtir um pouco mais o pop romântico da Bruni(nha).




MYLÈNE FARMER

























Gente, olha bem para a cara dessa mulher e vê se ela não é a cara da Kylie Minogue?????
A veterana Mylène Farmer é uma espécie de Madonna ou Kylie da França. Surgida nos anos 80, ela faz sucesso até hoje com seus show muito bem produzidos. É dela uma das entradas em shows mais espetaculares que eu já vi. Foi durante a turnê do álbum Avant Que L’ombre, de 2006, com a música Peut-être Toi, clica aqui pra ver! (Sério, vê mesmo, me tremo todo só de pensar!)

Suas músicas são pop da melhor qualidade, seu maior sucesso até hoje é o hino Désenchantée, do começo da década de 90. Mas no fim de 2012 ela lançou um ótimo álbum chamado Monkey Me, com músicas cheias de elementos eletrônicos, mas sem deixar de lado a melancolia. Alguns figurinos e algumas coreografias podem ser questionáveis, mas ela é tão fantástica que a gente nem percebe muito esses pontos não tão fortes. Ah, ela já tem 52 anos e essa foto acima é recente, a Mylène é conservadíssima!

Clica aqui pra conhecer um pouco mais do trabalho da rainha do pop francês!





ZAZ





























Com um pop bem diferente, influenciado pelo jazz e pelo folk, a fofíssima ZAZ faz muito sucesso mundo afora, inclusive aqui no Brasil. O estilo de Zaz é bem indie já que mescla musica francesa com o gypsy jazz. Ela ficou famosa com sua canção Je veux, tema de seu primeiro album, Zaz, que foi lançado em 2010.

Clica aqui para conhecer mais títulos do trabalho de Zaz.




ALIZÉE























Falamos da "Madonna francesa" e porque não falar da "Britney Spears francesa"? Comparações à parte, Alizée é mega talentosa e tem um estilo pop dançante que não deixa ninguém parado.


Foi descoberta por Mylène Farmer, ao participar no talento Graines Star em 1999. Com a ajuda de Mylène Farmer e Laurent Boutonnat, Alizée lançou dois álbuns, que foram bem-sucedidos dentro e fora da França. Seu primeiro álbum foi chamado Gourmandises e recebeu uma platina apenas três meses após o lançamento. Foi um sucesso após o seu lançamento internacional em 2001. Seu hit mais famoso Moi ... Lolita, alcançou o número um nas paradas da Europa e Ásia. 



Após um grande sucesso na América Latina, Ásia e Europa por Psychédélices, seu segundo álbum, Alizée fez uma mudança radical no estilo musical do pop psicadélico do álbum anterior no mainstream, ligando-se à uma gravadora independente.



Alizée mencionou várias vezes a Madonna como uma de suas maiores inspirações. Whitney Houston e sua ex-protetora, Mylène Farmer, são outras musas inspiradoras.. Alizeé mencionou que também gosta do estilo de Gwen Stefani. Suas influências musicais são pop em muitas de suas raízes, world music, chanson française, house music, o Mainstream Hip-Hop e outros.



Clique aqui para ouvir mais de Alizée.




GOJIRA





















Achou que o rock ia ficar de fora, bebê? 

Esse é um nome que você provavelmente já ouviu falar nas últimas semanas. A banda esteve no Rock In Rio, no mesmo dia do System of a Down e colocou o público para pular com suas letras um tanto quanto inusitadas. Gojira é uma banda de progressive death metal (não que você tenha que entender o que isso significa haha) formada em 1996 em Baiona, França. A banda se chamava Godzilla até 2001 e é conhecida por ter letras com temas ecológicos. Atualmente é considerada uma das bandas que serão o futuro do heavy metal junto com Trivium, Killswitch Engage, Lamb Of God e Mastodon.

Os vocalistas acreditam que podem conscientizar o homem falando do ataque ao meio ambiente através de suas músicas. As músicas são muito inteligentes por sinal e falam de acontecimentos históricos e nos conscientizam a respeito de temas nos quais não pensamos com frequência, como caça às baleias e tráfico de animais. Em Born In Winter  eles fazem uma metáfora sobre o aquecimento global ao dizer que o futuro do planeta é que nossas crianças nasçam no gelo. Em L'Enfant Sauvage  eles relacionam a destruição do mundo com os 7 pecados capitais.

Clique aqui para ouvir mais metáforas do Gojira!


É isso pessoal! Fiquem ligados aqui na coluna que semana que vem tem mais um destino no especial Volta ao Mundo! 

Wir reisen nach Deustchland! Tschus!


Comentários
0 Comentários

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário