1 Quanto tempo




Uau! 

É estranho estar aqui de novo. Estranho e maravilhoso. Depois do meu texto contando sobre a entrada no mestrado, vivi essa imensa pausa aqui no blog com um sentimento extremo de culpa por não estar postando.

Como a de qualquer boa católica, a minha vida é puro sentimento de culpa. Pelo que eu sinto que deveria fazer e não faço. E pelo sinto que não deveria fazer e faço.

Eu sei que devo praticar exercício.

Eu sei que devo comer melhor.

Eu sei que devo doar logo aquela pilha de roupas no canto do quarto.

Eu sei que devo mudar a data de vencimento daquela conta.

Eu sei que devo começar já a ler aqueles textos.

Eu sei que devo atualizar o blog.

Mas parece que todas as outras coisas vão acontecendo e atropelando estes afazeres e eles vão ficando esquecidos e mais difíceis de realizar a cada dia que passa. E aí vem a culpa.

Eu sempre fui o tipo de pessoa que começava a usar uma agenda em janeiro e já esquecia de abrir a pobre coitada em fevereiro. No entanto, parece que esse é um luxo o qual não posso mais me permitir. Existem datas e horários e locais e e-mails e trabalhos e provas e páginas e livros e contas que não podem ser esquecidos que vão me assombrar se eu não os anotar na minha agendinha de capa preta.

Eles vão assoviar nos meus ouvidos à noite enquanto tento dormir, repetir os mesmos versos de novo e de novo enquanto eu tento lembrar a segunda parte de uma música, desligar meu cérebro enquanto meus olhos se movem pela página de um livro sem conseguir absorver nada do que está escrito, me assustar com lembranças de momentos constrangedores de anos atrás enquanto eu tento relaxar vendo um filme.

Anotadas, as tarefas se acalmam um pouco mais. E eu tenho uma sensação maior de controle. E, por conta disso, eu comecei a fazer um Bullet Journal, que tem funcionando super bem pra mim! É sério, de todas as coisas que decidi fazer esse ano, a de começar um Bullet Journal foi a mais bem-sucedida. Se você não sabe o que é um Bullet Journal, ou sabe e quer aprender mais, pretendo fazer um post sobre isso aqui no blog muito em breve, então, fique de olho!

Não estou tendo muito tempo pra ler literatura por conta das leituras acadêmicas, então os posts de resenha de livro vão ficar sumidos por um tempinho (talvez até dezembro...) mas, considerando que estou sumida por séculos, hahahaha [risos nervosos] o blog vai sobreviver a isso também.

Assisti um vídeo ontem da Stephanie Noelle, dona do blog Chez Noelle, no qual ela fala algumas coisas BEM IMPORTANTES sobre indicar as coisas que nós amamos: bandas, livros, marcas, arte em geral. E eu decidi que vou tentar indicar as coisas que eu tenho consumido aqui sempre que tiver a chance. Temos que valorizar o trabalho das pessoas, especialmente o das que estão começando e precisam de muito incentivo pra conseguir viver daquilo. Você leitora/leitor se quiser também me indicar qualquer banda, livro, marca, arte em geral, podem falar pelos comentários ou pelo Facebook! Vamos trocar figurinhas, ok?

~~ Veja esse vídeo maravilhoso! ~~





Sempre que posso, assisto alguns episódios de Gilmore Girls na Netflix [eu descobri há pouco tempo que a Netflix refere-se a si mesma no gênero feminino, o que é bem legal] e tô amando ver com outros olhos as aventuras de Rory e Lorerai. No entanto, confesso que me irrita o fato de que, quase sempre, tudo dá muito certo pra Rory. Ela é brilhante, linda, disputada por caras gatos, sempre fala a coisa certa e todas as pessoas ficam elogiando ela loucamente... é meio cansativo. E, pior ainda, quando algo está prestes a dar errado, os avós dela aparecem com toneladas de dinheiros pra resolver tudo... Por isso, prefiro os episódios em que ela ferra com tudo, pisa feio na bola, irrita a Lorelai. Fica tudo muito mais credível, sabe? São momentos raros, mas extremamente incríveis [e eles têm os melhores diálogos]! Aliás, eu amo a VELOCIDADE dos diálogos. Depois de ver Gilmore Girls, qualquer série parece arrastada.

Falando sobre assistir coisas, pra variar um pouco, vou a um evento esportivo no próximo mês. Pois é! Quem diria não é mesmo? Vou assistir algumas provas da Natação na Paralimpíada do Rio e estou muito muito muito empolgada. Aliás, fiquei bem alegre quando vi no site que já havia muitos ingressos esgotados. Vai ser incrível prestigiar estes atletas.

Falando em compartilhar uma alegria, eu também estou apaixonada por esse vídeo de gatos cantando num fundo de galáxia. Sempre que estou triste, eu volto pra assistir e caio na gargalhada. Apenas veja esse vídeo maravilhoso clicando aqui!

Por que este vídeo de gatos é tão necessário em alguns dias? Bem, minhas férias foram confusas.  Isso porque, na verdade, eu não estava de férias, estava escrevendo papers. E aí, quando eu estava de férias, eu não fiz nada que combinasse com o clima de “estar de férias” porque eu estava exausta e não tinha dinheiro. E agora, que as aulas voltaram, eu fiquei bem doente e tô me sentindo meio sem energia pra esse retorno.


~~ minha companheira de estudos~~





Apesar disso, comecei essa etapa com um espírito organizador e coloquei várias tralhas no lugar e separei várias coisas pra doar. Até organizei minhas comidas na geladeira. O fato é que eu me senti ótima sendo organizada. Vamos ver quanto tempo vai durar...

Sobre confusão nas férias e tentativa de ser mais organizada, eu tirei o escorpião do bolso (não sei porque eu disse isso! Eu queria ter um escorpião no bolso... porque aí eu gastaria menos dinheiro!) e comprei um kindle (que, aliás, é super incrível e eu também posso mostrar aqui no blog outro dia). Daí eu tava super feliz e empolgada mexendo pra lá e pra cá na biblioteca e, sem querer, comprei um livro de R$ 300,00. Isso mesmo. TREZENTOS REAIS. Ainda bem que apareceu um botão mágico pra cancelar a compra e, com fé em Deus, ela nunca será cobrada na fatura do meu cartão de crédito. Fé em Deus.

Fui tomar um café na casa do Phelipe (que escreve aqui no blog!) e foi tão tão tão gostoso! Phelipe, sua casa, seu pão de batata baroa [que parece muuuuito pão-de-queijo], sua gatinha... amei. Apenas vejam que primor de mesa:








Tão solar! E olha que o dia estava chuvoso.

Meu objetivo neste post era dizer “olar!” novamente, botar esse meu período de sumiço em dia aqui e avisar que eu quero [e que eu PRECISO muito] voltar a escrever aqui e eu vou tentar atualizar sempre que possível! Nem que seja um parágrafo indicando alguma coisa bacana. Juro! Não desapareçam. Eu voltei. Agora, pra ficar.


Beijos!


p.s. ilustram este post algumas fotos do meu instagram @gonnastartarevolution! Sigam-me os bons!
Comentários
1 Comentários

Um comentário: